A fachada do Hospital Estadual Getúlio Vargas e a entrada principal da UPA Penha 24h receberam iluminação especial em apoio à Campanha Janeiro Roxo. O objetivo é mobiliar e sensibilizar médicos e a sociedade sobre o tema. A iniciativa é da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro e tem o apoio do Instituto Solidário e da Direção do Complexo Estadual de Saúde da Penha.

O Janeiro Roxo foi criado em 2016 e tem o último domingo do mês como data símbolo. Nesse dia é celebrado o Dia Mundial de Combate e Prevenção da Hanseníase. São 30 mil novos casos da doença por ano no Brasil, que é o país com o segundo maior número de casos, perdendo apenas para a Índia.

A Campanha de 2021 tem como slogan: A hanseníase é negligenciada, mas a saúde não! Além da Sociedade Brasileira de Dermatologia, participam da campanha de esclarecimento à população as secretarias de Saúde dos estados, o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Associação Médica Brasileira (AMB), a Confederação Nacional de Municípios (CNM), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A hanseníase é uma doença causada pela bactéria Mycobacterium Leprae que atinge os nervos e se manifesta na pele. Apesar do passado triste, a doença tem cura. Seu tratamento é simples e custeado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). E tão logo ele seja iniciado, a doença deixa de ser transmissível. O tratamento pode ser buscado, no caso da rede pública, em postos de saúde ou com uma equipe de saúde da família.