A campanha “Julho Amarelo” foi instituída no Brasil pela Lei nº 13.802/2019 e tem por finalidade reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais, doenças que atacam principalmente o fígado e, inicialmente, apresentam poucos sintomas, sendo chamadas de enfermidades “silenciosas”. O Julho Amarelo tem seu ponto alto no dia 28, quando é celebrado o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites.

As hepatites virais mais corriqueiras são as causadas pelos vírus A, B e C, mas existem ainda os vírus D e E, este último mais frequente na África e na Ásia. Muitas pessoas são portadoras dos vírus B ou C e não sabem, correndo, assim, o risco de a doença se tornar mais grave, como cirrose ou até câncer. É por essa razão que consultar um médico com frequência é importante.

O Instituto Solidário e a Direção do Complexo Estadual de Saúde da Penha – Hospital Estadual Getúlio Vargas e UPA Penha 24h apoiam a realização do “Julho Amarelo” para que mais pessoas possam se conscientizar sobre os perigos da doença. Além de regularmente consultar um profissional e fazer os exames de rotina, o ideal é manter as vacinas para hepatite A e B em dia.