O substantivo união ganhou um novo sentido quando um grupo de voluntários usou da tecnologia para reunir esforços e fazer a diferença para as pessoas em situação de vulnerabilidade durante a pandemia da Covid-19. Através de um grupo de WhatsApp, nasceu o Movimento União Rio, de engajamento voluntário de sociedade civil e que foi o precursor dos movimentos solidários, influenciando ações em outros estados. No Rio de Janeiro, esta ação colaborativa atua em duas frentes: Saúde e Comunidades.

A campanha do União Rio vem permitindo uma série de entregas diárias no setor de Saúde, como EPIs em hospitais da rede pública, para que profissionais da linha de frente tenham condições de atender com segurança. No Complexo Estadual de Saúde da Penha mais 266 máscaras hospitalares PFF2, 1.000 aventais, 1.000 toucas descartáveis e 1.000 pares de luvas de vinil foram distribuídos, reforçando o estoque de equipamentos de proteção individual do Hospital Estadual Getúlio Vargas e UPA Penha 24h. Anteriormente, 400 toucas, 400 pares de luvas e 300 aventais haviam sido recebidos.

A campanha #RioContraCorona, liderada pelo Instituto Phi, Banco da Providência e Instituto Ekloos, tem feito a diferença na sociedade. Cada instituição trouxe um pouco da sua expertise para fazer o projeto acontecer e entrar em funcionamento. O resultado de tudo isso foi este movimento, o União Rio, que reúne pessoas e organizações não governamentais comprometidas com o Estado do Rio de Janeiro.

Conheça e saiba como ajudar no site www.movimentouniaorio.org.

O Instituto Solidário e a Direção do Complexo Estadual de Saúde da Penha manifestam publicamente a gratidão ao Movimento União Rio e ao Banco da Providência.