O uso de máscaras, sejam elas descartáveis ou feitas de tecido, têm sido um dos grandes símbolos do combate ao novo coronavírus e, também, a forma mais eficaz de se proteger e diminuir os riscos de contaminação. Para quem precisa trabalhar ou ir à rua, mesmo com a quarentena, o equipamento de proteção individual passou a fazer parte da rotina. Mas, quando usada por muito tempo, a máscara, que abafa o rosto, pode trazer alguns malefícios e por isso o cuidado com a pele é importante.

A pele abafada pela máscara pode desencadear processos irritativos e alérgicos, principalmente para quem já tem uma propensão. Por isso é importante manter uma boa hidratação com produtos calmantes e consultar um dermatologista, se não houver melhora.

Caso não possa consultar o profissional, é indicado que o cidadão mantenha uma rotina de cuidados com limpeza adequada, tônico calmante e hidratação, e que a preferência seja pelo uso de máscaras de tecido, em que a camada de pano, em contato com a pele, seja de algodão, o que reduz irritações. Outra recomendação importante para manter a pele saudável é lavar o rosto durante o dia. Pessoas que têm acnes devem usar produtos mais leves.

As mulheres costumam usar maquiagens durante os dias de trabalho. Porém, com o uso das máscaras, o produto de beleza deve ser evitado, principalmente na região da máscara. A maquiagem obstrui os poros e, associada com o abafamento da máscara, pode aumentar a oleosidade, sudorese, levando à irritação da pele. Além disso, o resíduo da maquiagem acumula no tecido, diminuindo a vida útil da máscara.

As máscaras de uso não profissional são fabricadas em casa, com diferentes tecidos, com estampas ou lisas, e de vários tamanhos. Os tecidos 100% algodão são mais leves, facilitam a transpiração e, além de terem o toque macio, não causam hipersensibilidade.

Como devo manusear e colocar a máscara no rosto?

Conforme o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do Complexo Estadual de Saúde da Penha – Hospital Estadual Getúlio Vargas e UPA Penha 24h, Unidades de Saúde administradas pelo Instituto Solidário, a máscara deve ser tocada pelo elástico lateral e sempre após higienização correta das mãos. Ela deve ser confeccionada de tecido de algodão, com pelo menos duas camadas, e deve cobrir obrigatoriamente o nariz e boca.

No momento da retirada da máscara, deve ser demovida, primeiro, a haste de uma das orelhas e seguir fechando a máscara no sentido da segunda haste, sem tocar na parte externa da máscara, pois essa é a região que pode estar contaminada.

Após a retirada total da máscara, as mãos precisam ser higienizadas com álcool a 70%, álcool em gel também a 70%, ou então que sejam lavadas com água e sabão.

Fora de casa, se houver a necessidade da retirada da máscara, ela deve ser guardada em um saco plástico até o retorno ao lar. No domicílio, a máscara deve ser colocada em uma solução com água, sabão e água sanitária entre 20 a 30 minutos. Passado esse tempo, ela pode ser lavada normalmente e deve secar ao sol. Depois pode ser passada a ferro e guardada em um saco plástico.